sexta-feira, 6 de novembro de 2009

AS COISAS SÃO TÃO RELATIVAS

Dizem que havia um cego sentado numa calçada em Paris, com um boné a seus pés, e um pedaço de madeira que, escrito com giz branco, dizia: "Por favor ajude-me, sou cego". Um jovem rapaz que passava em frente a ele, parou e viu umas poucas moedas no boné. Sem pedir licença, pegou o cartaz, virou-o, pegou o giz e escreveu outro anúncio. Voltou a colocar o pedaço de madeira aos pés do cego e foi embora. Pela tarde, o jovem voltou a passar em frente ao cego que pedia esmola. Agora, o seu boné estava cheio de notas e moedas. O cego reconheceu as pisadas e lhe perguntou se havia sido ele quem reescreveu seu cartaz, sobretudo querendo saber o que havia escrito ali.
O jovem respondeu: "Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras palavras".
Sorriu e continuou seu caminho.
O cego nunca soube, mas seu novo cartaz dizia:
"Hoje é primavera em Paris, e eu não posso vê-la".
(do blog da Taty Russo)

2 comentários:

expresso moda disse...

Já tinha lido essa parábola em algum lugar,linda!

bjs!

Anee disse...

Aii que lindooo Jaque!!
Obrigaada pelos selo..
Ja postei!
Desculpa a demora pra responder, o dia hoje foi corrido!!
Beijoos querida :)