segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

AMAR DE NOVO....

"Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo.
É o arremate de uma história que terminou,

externamente, 

sem nossa concordância,
mas que precisa também sair de dentro da gente… 
E só então a gente poderá amar, de novo."
(Martha Medeiros)

3 comentários:

Thayse disse...

Jaque querida,

Hummm... posso discordar em parte da Martha?
Sim, pois acredito que ao final de um amor, não é preciso se despedir de si mesmo, nem tal história tem que "sair de dentro da gente".

Se é certo dizer que:
"quem passa em nossas vidas, não nos deixa só, deixa um pouco de si, e leva um pouco de nós", então somos feitos de muitos, de tudo que escolhemos de bom nos outros, conjugado com o nosso EU.
Neste raciocínio somos todas as experiências e pessoas que passaram por nós, ao longo da vida.

Até as pessoas "ruins" que passaram por nossas vidas nos levam a optar e descobrir nosso melhor. Se amanhã esta pessoa estiver com alguém MUITO ESPECIAL, aquela "pessoa ruim" nos ajudará a optar por uma MUITO ESPECIAL. Acredito que seja uma eterna (re)construção do SER.

E assim, se alguém ESPECIAL se foi, certamente deixou muito de si (bom, ruim, triste, alegre...) de forma que será preciso repensar o que será necessário ficar para nos manter em pé, prontos para voar, como uma FÊNIX.

A vida é surpreendente e tem tanta gente especial, pronta para ser descoberta... tal qual a palavra inusitada guardada nos livros fechados, que a pessoa teima em mantê-los fechados, com medo de se envolver com novos significados e conceitos, com a história do novo.

Amar de novo, é como abrir um livro, com cheiro de tinta fresca, papel limpo, pronto para receber as digitais do tempo, os suspiros dos parágrafos, os desabafos a cada capítulo... o repensar das expectativas, do comportamento, sonhos de vida...
Ao final do texto, só restará saber se vale a pena o segundo volume, o segundo tempo, a continuação da história... um happy end.

Abrir-se para si mesmo é descobrir o quanto temos dos outros, de nós, da vida.

Imprescindível pensar para recomeçar a qualquer momento, em qualquer lugar, para qualquer pessoa.

Bom exercício de (re)pensar aos amantes de si mesmo, aos amantes da vida.

Bjss

Adriana Rodrigues

Jaque Bresolin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaque Bresolin disse...

Amei teu recado,Thayse!!
Verdadeiro, certeiro e cheio de palavras doces...apesar de amar M.Medeiros, concordo TOTALMENTE contigo..Falou e disse!!
Bjo carinhoso e obrigada!!
Jaque